Quando entrou no Instituto Relfe em 2022, o menino Kauã com apenas 8 anos mal conseguia se relacionar com as outras crianças devido a sua timidez. Parte dessa timidez talvez fosse causada pelo par de botas ortopédicas que Kauã usava, isso porque Kauã foi diagnosticado muito cedo com uma doença muscular degenerativa, e as botas eram essênciais para que ele pudesse caminhar.

No início, Kauan pouco participava das atividades, mais olhava o que estava acontecendo ao seu redor do que participava. Aos poucos, incentivado pelos educadores, pela coordenação e pelos novos colegas, Kauã foi começando a se soltar, e a ensaiar seus primeiros movimentos tanto nas aulas de dança, como também no karatê.

Passado algum tempo, Kauã já participava normalmente de todas as oficinas, e tinha desenvolvido uma nova paixão, o karatê. Aquele menino tímido, que mal conseguia se movimentar começou a se transformar completamente, superando diversas limitações  kauã passou a se destacar como karateca no Instituto Relfe.

O ápice dessa transformação aconteceu no tatame da 5a Copa Relfe de Karatê. Num momento de emoção generalizada, em que lágrimas correram nos olhos de pais, professores e colegas em todo o ginásio, Kauã recebeu não apensas uma, mas duas medalhas (nas modalidades kata e kumite), coroando assim uma linda história de superação e servindo de exemplo para todos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Faça seu cadastro para contratar um Jovem Aprendiz

Faça aqui seu cadastro para encontrar o primeiro emprego